sábado, 31 de dezembro de 2011

E La Nave va


Não, não vou falar da obra-prima de Felini. Não dessa vez. Infelizmente, nunca assisti a fita (como minha avó de 100 anos chama os filmes). Vou falar da barca que passou chamada 2011, que encerrou a primeira década do século XXI (que ainda está preso ao XX de alguma forma).

Lá se foram 10 anos e o mundo pouco mudou. De 2001 para cá vivemos, infelizmente, pouquíssimos avanços em todas as áreas, desde tecnológicos até sociológicos, passando por políticos e religiosos. A sensação que eu tenho é que tivemos nesses 10 anos apenas mais do mesmo, talvez um pouquinho incrementados.  Do ataque às Torres Gêmeas em Nova York à caçada e morte dos ditadores sanguinários do oriente médio, da posse de Lula à queda de  sete ministros  de Dilma, a primeira mulher Presidente do Brasil, em seu primeiro ano de mandato, da queda da indústria fonográfica a ascensão da alta-definição dos discos blu-rays (e outros formatos digitais), tudo isso passando pela crise financeira iniciada há 4 anos nos EUA e que se alastrou  pelo mundo e que agora ameaça a zona do Euro, tudo isso, se colocado na balança da história, não pesaria tanto para dizemos: Nossa! quanta coisa aconteceu nessa década! 

Não, não dá. Não, pelo menos, se acharmos que isso tudo é novidade. Mas não é. Na verdade vivemos quase um dejá vu de fatos ocorridos no primeiro quarto do século passado, condensados em  um decido deste.

Então, que venha 2012! Que o mundo, ou melhor, que a humanidade avance em direção ao século XXI, aquele em que a ficção cientifica nos brindava como sendo de paz, de avanços tecnológicos e sociais. Que em 31 de dezembro de 2012 (se  mundo não acabar!) eu possa escrever aqui – ou em qualquer outro lugar – as maravilhas que tivemos nesse ano, dentre as quais, eu gostaria realmente de citar (e veja bem, é um desejo apenas):

1 – a saída da crise na Europa, que os mercados se solidifiquem novamente, que os trabalhadores não precisem ser sacrificados em prol da estabilização da economia;

2 –a verdadeira cura do câncer sendo  estudada para valer, terminando com o sofrimentos de milhões;

3 – a fome sendo  erradicada do mundo, ou que pelo menos esteja em vias de ser;

4 – as obras para a Copa do Mundo em 2014 e para as Olimpíadas no Rio em 2016 caminhando bem, dentro do prazo, tornando-se um verdadeiro legado para o país e não um estorvo para os cidadãos,   principalmente no tocante à segurança e ao transporte de massa (sim, Cabral, o recado está dado! O metrô que o Rio precisa é bem mais importante do que aquele que só atenderá aos dias dos jogos);

5 – a corrupção, tanto no Brasil, quanto no mundo sendo  continuamente combatida, em todas as esferas da sociedade, de modo que os desejos acima possam ser realmente realizados.

Eu poderia ficar citando quase ad eternum aqui tudo de bom que eu gostaria de dizer sobre o ano que está batendo em nossas portas, mas vou ficar por aqui.  Tudo o que eu e você, querido leitor (ou leitora!) podemos fazer é o nosso papel. Vamos viver nossas vidas com intensidade mas com responsabilidade. E cobrar de quem devemos cobrar para que o mundo finalmente entre no século XXI e siga adiante com esmero.

PAZ!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget