quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Fique rico ou se fruste tentando

Não é de hoje que a humanidade busca prosperar, principalmente no que diz respeito à economia. Com o advento do mercantilismo e posteriormente a revolução industrial e o capitalismo, isso se tornou uma regra a ser seguida por todos; afinal, ninguém que passar necessidades. Claro que o capitalismo selvagem do século XX - que, aliás, culminou com uma crise tremenda na década de 1930, sendo um dos fatores essenciais para a eclosão da II  Guerra Mundial, e outra crise mais ressente já na primeira década do século XXI, cujos reflexos sentimos até hoje e está longe de terminar – vem imperando e é a causa de toda a miséria em que boa parte da população mundial ainda se encontra.

A busca pela riqueza é tamanha que superou a busca intrínseca da humanidade pela felicidade, chegando no mínimo a ser confundida com ela, ou seja, riqueza traz felicidade. Bem, sem querer parecer hipócrita, vou logo dizer: sim, dinheiro traz felicidade. Ou pelo menos traz algo muito bem disfarçado de felicidade. Não falo somente por bens de consumo, “iates, carros, mulheres, mansões...  cem mil dólares!” (PICA-PAU feelings...)... Falo principalmente de segurança financeira, ou seja, não se preocupar com a falta do dinheiro, mas sim em como gastá-lo de maneira sensata.

Há inúmeros motivos pelos quais alguém possa dizer que quer ficar rico, desde a independência financeira até o altruísmo humanitário, ou seja, a vontade de ajudar o próximo mais necessitado. Talvez eu me encaixe neste grupo, mas não vou negar: poder gastar um pouco mais comigo mesmo seria ótimo, como comprar uma boa casa, o carro do ano, viajar com a família sempre que desse na telha... É ou não ser feliz? Eu acredito que sim.  Mas ter todo o dinheiro do mundo sem ter com quem compartilha-lo seria muito ruim, daí o altruísmo necessário na equação, pelo menos para mim.



Mas a divagação até aqui é mais ou menos para introduzir um assunto que chegou a mim recentemente. Aliás, é algo velho, já manjado, mas cujo apelo é muito grande e chamou minha atenção. Estava eu chegando ao trabalho na segunda-feira pela manha quando me deparo com um carrão, estilo SVU, se não me engano da marca Hyunday, estacionado no Largo da Carioca, com muitos adesivos colados no capô.  Flanqueando o possante, estava um jovem casal, provavelmente saído de alguma agência de modelos de segunda categoria, distribuindo panfletos. Logo pensei se tratar de uma rifa para ganhar o carrão e não titubeei em aceitar o folder oferecido a mim pela jovem loura sorridente. Qual não foi minha surpresa ao ler de cara “KIT DE CONSTRUÇÃO DE RIQUEZA”.

Sim, você leu certo. Talvez como eu tenha dado sua risadinha de “What the fuck?!”.

Não resisti, abri o folder e o li. Não vou reproduzir todo o conteúdo aqui, que, além de ter inúmeros erros de gramática (talvez por ter sido traduzido de algum original em inglês por um incauto), é um atentado ao bom senso. O folder começa assim:

“Prezado(a), antes de mais nada, quero agradecer sua atenção e saber que você está disposto em transformar e agregar mais sucesso e prosperidade na sua vida. Assim como este MARAVILHOSO método transformou minha vida, eu tenho certeza que vai transformar SUA VIDA também. Sugiro que leia com muita atenção esta carta. Pois HOJE, a sua vida começa a mudar.” (sic em tudo!)

E a carta continua com “Caro, procurador de oportunidade, A seguir você vai conhecer um método comprovado que qualquer pessoa pode usar para obter excelentes lucros e cultivar múltiplas fontes de renda...” (sic em tudo novamente!)



O autor da dita proposta tentadora oferece um WEALTH BIULDERS KIT ou, como ele traduz, Kit de Construção de Riqueza”, com o qual o novo empreendedor pode “plugar” (sic) em seu programa e começar a “ganhar dinheiro quase imediatamente!”. E segue com uma lista do que ele considera um negócio perfeito, lista esta que me absterei de transcrever, mas é recheda de frases de efeito como “você pode trabalhar de casa e determinar seus próprios horários de maneira flexível!” ou “ilimitadas capacidades de ganho!”, e por ai vai.

O fulano tenta disfarçar, e até nega veementemente,  nas na verdade o seu dito programa nada mais é do que um sistema de malas diretas disfarçado de pirâmide (o que é ilegal em todos os países). Ele cita que em seu kit você receberá um manual de treinamento, treze apostilas, um pacote de orientação para  iniciantes, duas cartas de venda e modelos de anúncios, um modelo de script para usar no correio de voz (opa!!! Cadê a polícia?!), um fluxograma e planos de ação, um modelo que permite você alavancar centenas de reais por mês por custo de alguns centavos (“você vai gostar disso”, ele afirma, “com certeza!”) e direitos ilimitados de reprodução (da falcatrua, acredito). Por tudo isso ele pede APENAS o envio de R$ 99 (R$ 80 do kit mais R$ 19 de taxa de envio, sabe-se lá de onde) e ainda cita algumas pessoas que acreditaram nele e que hoje estão muito bem de vida!

Fala sério...

Bem, a lição que tiramos disso tudo é que ainda hoje, em pleno século XXI, muitas, mas muitas pessoas ainda caem nessa ladainha pelo prometido dinheiro fácil e pelo sonho da independência financeira, o que por si só não é um pecado, longe disso. Mas acreditar em tudo o que lhe impingem como sendo o milagre do sétimo céu sim, é sim. Deveria ser, pelo menos.

Eu falo por experiência própria, não de ter caído nesse conto do vigário, mas por já ter buscado a riqueza em programas de Marketing Multinível (MMN), ou marketing de rede (lembram da Amway?! Não, não foi dela que participei, apesar de ter ido a umas três reuniões com pessoas diferentes). Reconheço até que esse tipo de negócio, o MMN, é  passível de sucesso, mas não em todos os lugares do mundo e muito menos para todos. Eu fui um dos milhares, se não milhões, que não obteve sucesso, mas se por um lado me frustrei financeiramente, por outro me enalteci cultura e profissionalmente (no que diz respeito a profissionalismo pura e simplesmente, independente da carreira).

A verdade é que dinheiro fácil não existe. A máxima dos americanos “there’s no such thing as a free meal” (não existe almoço grátis, numa tradução livre) é a mais pura verdade. Quer ganhar dinheiro? Trabalhe. Quer ser rico? Para quem não tem tino empreendedor, só há duas maneiras legais, infelizmente: herdar ou ganhar na loteria. Aliás, a Mega Sena da virada vem ai. Olha só a oportunidade batendo a sua porta!

Um comentário:

  1. HAHAHA SHOW, só faltou a foto do final do desenho, o pica-pau com a mulherada!

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget