sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Trash autêntico e divertido



O que esperar de um filme que nasceu de um trailer fake num filme já propositadamente trash por natureza e dirigido por Robert Rodrigues e produzido por Quentin Tarantino? Mais ainda: no elenco os piores canastrões de Hollywood (Steven Seagal entre eles), incluindo ai a gostosona Jessica Alba e a cucaracha, mas não menos interessante, a não ser por ser lésbica (ou seria isso mais um atrativo?) Michelle Rodriguez.

A resposta é uma só: um filmaço!

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Indicados e esquecidos - Oscar 2011

Ontem o mundo - pelo menos aqueles no mundo que se interessam - ficaram conhecendo os indicados aos Academy Awards 2011, vulgo Oscar. Não houve muita surpresa, é verdade, pelo menos nos indicados melhor filme e melhor diretor (menos com a ausência de Christopher Nolan), indiscutivelmente os prêmios mais importantes da noite. Mas, na humilde opinião desse que vos fala, ficaram de fora bons candidatos.





terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Os piores do ano

 Hoje é dia 25 de janeiro e em breve o mundo saberá quais são os indicados ao Oscar. Para manter a tradição, ontem foram anunciados os indicados ao Framboesa de Ouro, o que hoje pode ser considerado a premiação mais séria e acertada de Hollywood, já que "premia" os PIORES do ano em diversas categorias segundo o Golden Raspberry Award Foundation. 


Veja a lista dos indicados:

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

O sobrinho do gênio

Nicolas Cage, pra quem não sabe, é sobrinho de ninguém menos que Francis Ford Coppola (Trilogia O Poderoso Chefão, Apocalipse Now!). E em Hollywood, como em qualquer lugar do mundo, o nepotismo rola solto. Graças a Deus, a maioria dos "sobrinhos  hollywoodianos" some praticamente sem deixar vestígios. Não foi o caso de Nicolas. Ele, que já ganhou um Oscar por "Despedida em Las Vegas" (1995), tem uma carreira de dar inveja a muitos, e como toda longa carreira, é permeada de altos e baixos.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Ecos de uma festa que não chega aqui

Domingo assistimos (ok, eu assisti) a 68ª. entrega dos Globos de Ouro, prêmio que  a HFPA (sigla em inglês para a Associação da Imprensa  Estrangeira de Hollywood) dá aos melhores do ano na TV e no cinema dos Estados Unidos (claro, há também prêmio para melhor filme em língua estrangeira). Tirando o óbvio interesse comercial que há por de trás da cerimônia, que mal ou bem dá para os filmes uma visibilidade para o Oscar, a festa é mais um reconhecimento ao trabalho daqueles profissionais que fazem da TV estadunidense, mais que nunca, uma grande indústria. O mesmo podemos dizer do Emmy, que premia realmente toda a indústria de TV daquele pais, distribuindo troféus de reconhecimento não só para atores e produtores, mas para roteiristas, diretores, fotógrafos, enfim, toda a equipe técnica por trás de um programa de TV, em suas diversas categorias (comédia, drama, talkshow, realityshow...).

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

O GRANDE PEQUENO NICOLAU



Fazer filmes infantis é muito difícil, isso é fato. Mais difícil ainda é adaptar uma obra consagrada como “As aventuras do pequeno Nicolau” de René Goscinny (de Asterix) e agradar não só crianças, mas principalmente adultos, ou melhor, crianças crescidas. Imagine então dirigir um elenco repleto de meninos de até 10 anos! Claro que extrair a naturalidade de pequenos não-atores é até relativamente fácil, como já vimos em diversos filmes e seriados (até mesmo nacionais, como O MENINO MALUQUINHO), mas transformar essa naturalidade em algo que não soe caricato é digno de aplausos, tanto para o diretor quanto para o roteirista, aqui funções acumuladas por Laurent Tirard (que no roteiro teve ajuda de Grégoire Vigneron).

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

R.I.P. Seriados em 2010

Todos os anos, ao contrário do que vemos aqui no Brasil, onde, infelizmente, a produção é bem centralizada e  não temos tanto investimento em teledramaturgia, uma penca de seriados e talkshows são cancelados nos EUA, seja pela baixa audiência, seja pelo ciclo ter sido fechado. 

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Deixem minha infância em paz!

Feliz ano novo, meus amigos! Depois 20 dias de merecidas férias - cujos últimos 7 passei em Guarapari, ES, por isso desse hiato nas postagens - estou de volta! E trazendo uma pequena polêmica: por que diabos os marqueteiros insistem em acabar com a nossa infância, alterando nome de filmes e personagens tão queridos para nós?
Ocorreu um erro neste gadget