quinta-feira, 29 de maio de 2014

Godzilla, o amigo da garotada


O que falar sobre o novo filme de Godzilla, o monstro mais famoso do cinema, sem frustrar os fãs mais ardorosos e, principalmente, sem soltar nenhum spoiler?! Bem, eu passo adiante o desafio. Esteja avisado que pode sim rolar um ou outro spoiler no texto. E sim, vou acabar frustrando qualquer fã do lagartão.  Por quê?! Ora, deixa eu ser sincero aqui: depois da bomba que foi o filme de 1998 dirigido pelo apocalíptico Roland Emmerich, não poderíamos esperar nada pior. Mas também poderíamos esperar algo melhor. Bem... melhor até é. Mas mesmo eu tendo me divertido muito no cinema, não posso deixar de lado as falhas do filme, principalmente no que diz respeito ao roteiro escrito por Max Borenstein (famoso quem?!). Aliás, que roteiro medíocre...

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Deu a louca nos publicitários (parte 4)

Sinceramente, esse "pessoal do marketing" deve ter umas reuniões de criação regadas a muita cannabis e outros alucinógenos... A pérola da vez é a nova campanha da holandesa Heineken. O spot que vai ao ar na TV, de 30 segundos, mostra um malandro num navio, ao som de uma rumba ("16 toneladas"), que do nada, sai do bar, vai para o palco da festa na piscina, dança loucamente e acaba sapateando sobre uma mesa. Alguém, pelo amos de Deus, me explica o que isso tem a ver com a cerveja? O pior: claramente se vê que mudam o ator durante as cenas. Na hora do sapateado sobre a mesinha, vê-se um oriental!!!

Fui catar o comercial no youtube para colocar aqui e, vejam que surpresa, ele é apenas um trecho de um comercial mais longo (desculpe se você  já tinha percebido isso), de 2 minutos e meio, e nele vemos toda a história do malandro, desde que sobe clandestinamente no navio até se jogar novamente ao mar (depois da dancinha ridícula), tudo acompanhado pelos olhos atentos e desconfiados do capitão que, ao final, responde a pergunta de uma dama sobre quem seria aquele homem com a seguinte pérola: "Desconfio que não seja apenas um único homem" (o que explica porque temos a sensação nítida de que a cada 20 segundos vemos um ator diferente em cena).

Bem, segue a propaganda completa. Ao final, por favor, me digam: WHAT THE HELL isso tem a ver com cerveja?! Eu devo ser muito burro mesmo para não ter entendido o significado dessa campanha... Sinceramente? Eu já não gosto de Heineken. Não vai ser com essa propaganda que eu passarei a gostar...

 

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Geração New Wave

Quem me conhece sabe que, na minha humilde opinião, a melhor série já produzida na TV é THE WONDER YEARS (a.k.a. ANOS INCRÍVEIS). E antes que lancem pedras em mim, eu também venero as obras-de-arte BREAKING BAD, ROMA e GAME OF THRONES, dentre tantas outras magníficas (SHERLOCK e PERSON OF INTEREST entre elas). Mas o carinho que tenho com TWY é muito grande e em breve, prometo, farei um post sobre Kevin Arnold e companhia.

Meu sonho, como aspirante a roteirista, é uma série similar, mas diferentemente de TWY, que tem sua cronologia entre os anos 1968 e 1973, ou seja, os anos 1960 (que se estenderam culturalmente e até politicamente até meados da próxima década), a minha série teria como base os nossos incríveis anos 1980, sendo a primeira temporada iniciada em 1988 (há um porquê disso, esteja certo) e, tudo correndo bem, haveria ai mais 5 temporadas, sendo o final previsto para o então ano de 1993. 

Não, a ideia não é uma série teen. A exemplo de TWY, seria uma série SOBRE ADOLESCÊNCIA, mas o pano de fundo - e quase um personagem também - seria toda a conjuntura nacional e internacional, econômica, política e cultural, que fizeram daquela década de 1980 tão especial. E por isso mesmo seria uma série para toda a família, pois os pais de hoje eram as crianças e adolescentes que nasceram nos anos 1970 e cresceram nos anos 1980 e início dos 1990, e assistiriam com alguma nostalgia o seriado. O sucesso de TWY se deveu muito por esse fator emocional dos pais que eram adolescentes no final dos anos 1960 puderem apresentar seu mundo a seus filhos, e principalmente mostrar a eles que tudo por que eles passavam, eles também tinham passado. E, claro, a trilha sonora era um personagem a parte, quase principal, algo que pretendo incluir na minha série, uma vez que os anos 1980 foram tão ricos musicalmente.

Sem mais delongas, fiquem com o teaser que preparei para um possível "picthing" junto a produtoras e canais de TV por assinatura. E devo antes ainda agradecer com todo meu coração a imensa ajuda dos amigos Luca Scupino e Ricardo Sócio nesse teaser, dispensando tempo e talento sem qualquer pagamento por isso. A eles meu MUITO OBRIGADO! 

Com vocês, GERAÇÃO NEW WAVE!


Assista o teaser aqui, via Youtube:

 Ou aqui, no Vimeo:

 
Geração New Wave (teaser)
Ocorreu um erro neste gadget