sábado, 1 de março de 2014

Desejo e reparação


Ron Woodorf era um malandro mulherengo, eletricista e peão de rodeio eventual. E era extremamente homofóbico (para usar um termo em voga hoje em dia). Seu mundo vem abaixo quando é diagnosticado soro positivo, afinal, era uma doença de gays e ele odiava gays! O ano era 1985 e lhe deram 30 dias de vida. Mas ele teimou em viver muito mais que isso, contrariando todas as expectativas, tanto quanto ao andamento da doença, quanto a sua disposição de lutar contra ela.

Matthew McConaughey dá vida (e que vida!) a esse anti-herói, que foi capaz de se juntar a personagens que outrora abominava e escrotizava  na luta pela liberação do AZT para o tratamento da doença, juntamente com outros tratamentos (o que hoje conhecemos como coquetel anti-AIDS) que já estava em testes e desenvolvimento em outros países, mas que nos EUA ainda eram proibidos. Não havia, portanto, praticamente nenhuma agência de controle que não estivesse ems eu encalço. Mas Woodorf não se dáva por vencido e contiuava sua luta pelo direito de se tratar. Fundou então o CLUBE DE COMPRAS DE DALLAS, associação onde soro-positivos podiam adquirir (as vezes até de graça!) seus coqueteis de tratamento. Isso, claro, contra a vontade das autoridades.

O diretor canadense Jean Marc Vellée (do excelente C.R.A.Z.Y.) leva com realismo singular a luta desse homem às telas, a partir do roteiro original de Craig Borten, Melisa Wallack (que concorem ao Oscar esse ano). Assim como em C.R.A.Z.Y., Jean extrai o máximo de humanidade de seus personagens e conduz a estória com delicadeza e seriedade que o tema pede - o que nos deixa encucados em por quê ele não foi indicado ao Oscar esse ano, ainda mais quando dois de seus atores concorrem a uma estatueta: McConaughey, que é o grande favorito ao Oscar pelo papel principal esse ano, e o ator e dublê de cantor Jared Leto, que dá vida ao travesti Rayon, pelo qual concorre a estatueta de ator coadjuvante. Leto, aliás, está perfeito no papel e há momentos em que entenderíamos se Ronaldo Fenômeno desse em cima dele, travestido, claro.

Completam o elenco a exótica e talentosa Jennifer Garner, como a médica Eve, cúmplice de Ron, Denis O'Hare (de "American Horror Story"), Steve Zahn e Michael O'Neil.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget