sábado, 21 de julho de 2012

A noite já passou (2)


Minha avó  fez parte da minha vida por 37 anos. Ela fez parte da vida de meus primos por muitos mais anos! Por isso, ela passou essa sensação de que era eterna, de que sempre estaria aqui por perto, ao nosso lado, brindando-nos com seu amor e sua sabedoria. Mas seus quase 101 anos pesaram sobre ela por conta de um infortúnio e por isso ela partiu. Mestra até o fim, não perdeu a oportunidade de, no auto de sua sabedoria e cultura geral, sem falar na paixão pela história francesa, nos dar uma última aula: o dia em que se foi, 14 de julho, se comemora a queda da Bastilha.

Aliás, o dia 14 de julho é marcado em outros anos também de maneira singular. É nesta data, por exemplo, que em 1918 nasceu o diretor sueco Ingmar Bergman, ou que em 1928 nasceu Ernesto Che Guevara. Foi em 14 de julho de 1982 que deu-se fim a guerra das Malvinas, ou Falklands. E foi em 14 de julho, infelizmente, que minha avó se despediu desse mundo.

Mas esse é apenas o começo. Dona Lucia, ou melhor, Lucia, como ela finalmente disse que deveria ser chamada em sua festa de 100 anos, apenas não está mais fisicamente aqui. De onde quer que esteja, na companhia de seu amado marido Cacilo, de sua adorada e saudosa filha Heloisa, de sua mais que respeitada e amada mãe, dona Julinha, e de seu honradíssimo e amado pai, Mathias, ela vai estar sempre olhando por nós, aqueles que, em suas próprias palavras, em um livro de memórias não editado, “vieram depois”. Seu legado será eterno enquanto sua memória for respeitada e lembrada.

A NOITE JÁ PASSOU, dizia os versos das primeiras palavras que Lucia leu em um livro em sua vida, aos seis anos. VAI CLAREANDO POUCO A POUCO, AS VACAS MUGEM NO CURRAL. Esses versos nunca fizeram tanto sentido. Realmente, a noite já passou. Para minha avó, a noite foi breve; durou apenas duas semanas, período em que esteve internada. Para ela, o alvorecer de um novo dia, de uma nova e eterna vida, apenas começou. E está clareando. Mais e mais.

Obrigado, vó, por tudo. A pessoa que sou hoje, com gosto pela leitura, pelas artes, pela história universal, sem falar do amor e pelo respeito à família e sua memória, foram herdados de você. E, tenha certeza, serão passados para os que vierem depois.

Um comentário:

Ocorreu um erro neste gadget