terça-feira, 7 de junho de 2011

Manifesto por nossos heróis (os Bombeiros, Bial, não seus BBBs).


Há quase 10 anos o mundo assistiu estarrecido dois aviões se chocarem contra as Torres Gêmeas do World Trade Center em NY, naquele que foi considerado o maior ataque terrorista de todos os tempos, e pior: em solo americano. Teorias da conspiração a parte, a tragédia matou mais de 3000 pessoas, dentre elas dezenas daqueles que só estavam ali única e exclusivamente para salvar vidas: os bombeiros, que prontamente atenderam o chamado do dever. Heróis, todos os que morreram e também os sobreviventes, são sempre lembrados pela sua coragem, determinação e humanidade. E por isso são reconhecidos e homenageados.

Aqui não é diferente: basta haver uma emergência, por menor que ela seja, que um grupamento vai ao socorro de quem necessita, seja no mar, como salva-vidas, seja em terra como a defesa-civil, que tanto age nas tragédias naturais que volta e meia atingem nossas cidades. Isso sem falar nos incêndios, que eles combatem corajosamente, e as vezes mal equipados. A única diferença, no entanto, é que não são reconhecidos. A população em geral os clama de heróis e não tarda em agradecer o empenho ao atender seu chamado. Mas infelizmente as autoridades, que pagam seus salários (com o dinheiro arrecadado de nossos impostos, diga-se de passagem), são quem parecem não reconhecer o heroísmo da classe – como tantas outras igualmente importantes a sociedade, a citar os professores – e não estão aceitando as suas manifestações por melhores salários e condições de trabalho aqui no estado do Rio de Janeiro.

Obviamente não podemos tolerar baderna, isso é fato. A invasão do quartel central do corpo de bombeiros por cerca de 500 manifestantes soou deveras agressivo aos olhos do governador, que não tardou em chamar sua tropa de choque para combater e prender os “infratores” como meros delinqüentes que estão longe de ser. O senhor Sérgio Cabral, no alto de seu primadonismo, deu voz de prisão a todos, fez “mimimi” em rede nacional de TV e bradou a todos os que infelizmente tiveram que ouvir que vai demitir os revoltosos e ainda afirmou que recebem os melhores salários da categoria e por isso não têm do que reclamar. Pois o senhor (des)governador perdeu uma excelente oportunidade não só de ficar calado e evitar o chute no próprio saco, mas como de sair por cima nessa situação e tentar melhorar um pouquinho que seja de sua desgastada imagem perante a população – a esclarecida, pelo menos – do estado do Rio de Janeiro. Ao invés de propor negociação, agiu com força e violência, exonerou o comandante chefe do Corpo de Bombeiros e já afirmou que fará o mesmo com os quase 500 detidos. O resultado disso será obviamente a queda na qualidade do atendimento a população – que até agora não sofreu com a greve e duvido muito que sofrerá visto a responsabilidade e comprometimento da classe – e obrigará o estado a prestar com urgência um novo concurso para admitir novos bombeiros, um gasto que soma-se ao que seria empregado em novos treinamentos e tudo o mais.

Nos EUA, a solidariedade da classe.

Senhor Cabral, por favor, atenda o apelo de todos os contribuintes, votantes ou não no senhor, e volte atrás com sua decisão. Não deixe esse vexame manchar mais ainda a sua imagem – caso o senhor realmente se preocupe com ela – e procure negociar com os Bombeiros. Eles são realmente os profissionais militares que mais e melhor atendem a população, que, aliás, está a seu lado. Eu posso ser um ignorante em termos de política, mas não seria essa uma excelente estratégia para angariar simpatizantes e futuros votos?

Todos agradecem.

Um comentário:

  1. Informação adicional: Os bombeiros que foram presos tiveram habeas corpus negado pela Juíza Criminal Maria Izabel Pierante.

    Os fundamentos? LEIAM: http://oglobo.globo.com/rio/mat/2011/06/07/juiza-indefere-pedido-de-habeas-corpus-de-um-bombeiro-preso-924630028.asp

    ________

    Sem mencionar o fato de que isso se trata de PRISÃO PREVENTIVA e precisa cumprir requisitos objetivos para sua manutenção, outros requisitos necessários para sua legalidade também foram IGNORADOS pela Ilustre Magistrada, como o tempo necessário para comunicar as prisões à Auditoria Militar do TJ/RJ.

    Fonte: http://brasil247.com.br/pt/247/brasil/3822/Pris%C3%A3o-dos-bombeiros-foi-ilegal-diz-OAB.htm

    "Art. 312. A prisão preventiva poderá ser decretada como garantia da ordem pública, da ordem econômica, por conveniência da instrução criminal, ou para assegurar a aplicação da lei penal, quando houver prova da existência do crime e indício suficiente de autoria" (Artigo 312 do Código de Processo Penal)

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget