terça-feira, 12 de abril de 2011

O RIO DE JANEIRO CONTINUA LINDO!


Depois de uma semana caótica, onde a Cidade Maravilhosa ficou manchada como nunca gostaria de ter sido – e como se, aliás, precisasse disso no seu currículo de violência... – eis que o fim-de-semana chegou e com ele a estréia mais esperada desse semestre: Rio, de Carlos Saldanha, foi recorde em nossas já parcas salas de exibição Brasil afora e vai certamente ser um fenômeno mundial. Digo isso porque eu vi o filme (em 2D, claro) e posso dizer com todas as letras: ele é FENOMENAL!

Ok, ok, ok. O filme é mais um amontoado de clichês sobre o Brasil que Hollywood (e a Europa também) adora empurrar para o público. Tem flamingos e cacatuas (aves que não fazem  parte de nossa fauna), tem macaquinos ladrões (hmmm... vejo a turma do politicamente correto ai já preparando uma ação contra a Fox), tem mulatas passistas no meio da rua, tem futebol e claro, carnaval. Muito Carnaval! E mais uma: tem até apagão! Perfeito!  Mas acima disso tudo, Rio tem um ingrediente infalível: alegria. O filme é uma ode a alegria do povo carioca, uma homenagem como há muito não vemos não só no cinema como também na televisão e na mídia em geral.  Claro, estamos na moda: somos a sede das Olimpíadas de 2016, somos sede da Copa de 2014, temos petróleo.... É, é bem por ai sim.  O Rio é o Maximo e a cidade pintada nas telas por Saldanha e seu séquito da Blue Sky é de chorar de emoção!

A fita conta a história de Blu (voz de Jesse Eisenberg no original), uma ararinha azul que ainda bebê foi contrabandeada para os EUA e lá adotada por uma menininha Linda (com maiúsculas, já que esse é seu nome), que cresce junto com ele e dele faz seu melhor amigo, um verdadeiro humano com asas, cheio de tics, manias e vícios. Uma aberração. Quando Linda recebe a visita do ornitólogo Brasileiro Túlio (voz de Rodrigo Santoro, também na versão em português) e lhe revela que Blu é o último macho de sua espécie, ela é convencida a vir para o Rio para que ele cruze com Jade (Anne Hathaway) e assim perpetua a espécie. Mas claro que as coisas não serão tão fáceis assim, já que Blu não sabe voar  e para piorar a situação outros traficantes de animais silvestres partem em seu encalço. Está dado o ponto de partida para as mais diversas licenças poéticas que o cinema poderia inventar sobre nossa Cidade Maravilhosa, como a total ausência de pombos (ratos-com-asa) e uma Marquês de Sapucaí como via de acesso ao aeroporto que parece ser o de Jacarepaguá, na zona oeste da cidade. Vai entender.

Com personagens para lá de cativantes, uma trilha sonora deliciosa e fotografia e direção de arte deslumbrantes, RIO é uma verdadeira chanchada da Atlântida em cores vivas; diversão garantida para toda a família, em 2D, 3D, 4D, o que for! Dá até vontade de morar naquela cidade!

Curiosidade: Anne Hathaway e Jesse Eisenberg começaram juntos na TV, como irmãos, numa ótima, porém previamente cancelada série “Get Real”, exibida aqui pela FOX como “Caia na Real”.


Confira o trailer!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget